Adriana foi presa sob acusação de obstruir as investigações para esclarecer o assassinato de seu pai, ex-ministro do TSE

selo

Os advogados de defesa de Adriana Villela entraram ontem com pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF). Segundo a assessoria de imprensa do TJ-DF, o pedido poderá ser julgado ainda hoje.

Adriana e mais quatro pessoas foram presas na terça-feira (17) sob acusação de obstruir as investigações para esclarecer o assassinato do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Guilherme Villela.

Adriana é filha mais velha de Villela e, com a prisão, passa a ser também suspeita de ser mandante do crime. Ela e o irmão, Augusto Villela, são os herdeiros da fortuna em imóveis, ações e investimentos do pai.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.