Titular de delegacia atacada por bomba prestará depoimento à CPI das milícias

RIO DE JANEIRO - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) destinada a investigar a ação das milícias vai ouvir, na próxima quinta-feira, o delegado titular da 35ª DP (Campo Grande), Marcos Neves. A DP sofreu um atentado no último dia 11 de junho, quando uma bomba caseira foi atirada em direção à portaria do estabelecimento.

Redação |

Já ouvimos os acusados de terem praticado o ataque e eles negaram tudo. Agora, queremos ouvir a polícia. Se houver muitas contradições nesses depoimentos, poderemos até mesmo fazer uma acareação entre todos os envolvidos no caso, garantiu o presidente da CPI, deputado Marcelo Freixo (PSol), acrescentando que a comissão também convidou para a reunião os investigadores Lício Modesto Ferreira e Marco Antônio Barbosa.

No último dia 26, Ocian Gomes Ranquine Salustiano e o seu pai, Antônio Santos Salustiano, que foram presos um dia após o atentado, falaram à CPI e garantiram não ter qualquer envolvimento com o crime. Os dois, que respondem a processo, já estão soltos.

Leia mais sobre: milícias no Rio

Veja também:


    Leia tudo sobre: atentadocpidelegaciamilíciasrioviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG