Dois bandidos foram mortos, um mulher suspeita, um morador e um policial ficaram feridos durante um tiroteio, às 22h30 desta quinta-feira, 18, entre PMs do 30º Batalhão e traficantes abordados pela polícia na escadaria de um morro do Jardim Zaira, em Mauá, no Grande ABC. Dois homens, um deles conhecido como Índio, que seria braço direito de Maurício Gaspar, preso pela Polícia Federal e ex-chefe do tráfico de drogas no morro, foram abordados pelos policiais na Rua Lourival Portal da Silva, junto à escadaria.

Na troca de tiros, "Índio" e o outro rapaz, não identificado, que atua como segurança do tráfico, foram baleados e morreram no Hospital Doutor Radamés Nardini.

Uma mulher que estava ao lado da dupla, não se sabe ainda se como usuária ou como "soldado do tráfico", foi baleada em um dos braços. Um morador que passava pela rua foi baleado em uma das pernas. Ambos foram levados para o mesmo hospital e passam bem. Um dos policiais foi atingido com dois tiros no peito, mas como estava de colete, sofreu apenas escoriações. Com a dupla, os policiais apreenderam dois revólveres calibre 38 e uma sacola, contendo crack, cocaína e maconha. O caso foi registrado no 1º Distrito de Mauá.

Tráfico - O local onde ocorreu o tiroteio já é bem conhecido pela polícia, que regularmente realiza patrulhamento na região. "Índio", morto durante o tiroteio desta quinta-feira, segundo a PM é quem assumiu o comando do tráfico na favela após o chamado "dono do morro", Maurício Gaspar, ser preso há cerca de um ano pela Polícia Federal, que teria utilizado interceptações telefônicas. Na ocasião, Gaspar foi flagrado com aproximadamente um quilo de cocaína. Há dois meses, policiais civis de Mauá, durante uma operação no morro, apreenderam 160 quilos de maconha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.