Tia de Isabella aponta a juiz suposta negligência da mãe

A tia da menina Isabella Nardoni, Cristiane Nardoni, irmã do pai da garota, Alexandre Nardoni - apontado como um dos responsáveis pelo assassinato da filha -, relatou hoje supostos episódios de negligência da mãe dela, Ana Carolina Oliveira, à Justiça. Por ser parente de um dos réus, Cristiane foi dispensada pelo juiz Maurício Fossen de jurar que diria apenas a verdade, como fizeram as demais testemunhas.

Agência Estado |

A tia de Isabelle, que também era madrinha da menina, disse que tinha um relacionamento "muito estreito" com a garota - a levava ao colégio e a deixava na casa da mãe depois das visitas a Alexandre Nardoni. Cristiane disse que, uma vez, Isabella chorou e se escondeu atrás dela quando chegou à casa de Ana Carolina, que teria dito: "Pára com isso, filha, parece que você está vendo um monstro."

A tia relatou ainda que, "várias vezes", recebeu ligações de Isabella dizendo que estava sozinha, e ficou preocupada. Cristiane teria comentado essa preocupação com o pai da menina. A tia contradisse hoje o depoimento da madrasta de Isabella, Anna Carolina Trotta Peixoto Jatobá, acusada pelo crime, à Justiça. Anna Carolina havia dito que Cristiane dormira três ou quatro vezes em sua casa para ajudá-la a cuidar das crianças. Cristiane, no entanto, afirmou, convicta, que dormiu apenas uma vez no apartamento de Anna e Alexandre. As testemunhas de acusação haviam sugerido que a tia dormia lá por recomendação da avó paterna, Aparecida, por temor de deixar Isabella a sós com Anna.

Como a maioria das testemunhas de defesa, Cristiane argumentou que a relação entre Alexandre e Anna Carolina era "normal, sem brigas" e que a madrasta tratava Isabella como uma filha. Disse ainda que Alexandre foi à festa de aniversário de 5 anos da menina, na casa da mãe dela. Anna Jatobá não teria sentido ciúmes, apenas ficara chateada por não poder ir ao evento, uma vez que o filho mais novo dela havia nascido há pouco tempo.

Ligação

Cristiane contou que recebeu uma ligação de seu pai na noite da morte de Isabella, mas não pôde ouvir o que ele dizia, pois estava num bar barulhento. Em seguida, ligou para Anna Jatobá e só entendeu que algo acontecera com Isabella. Assim, seguiu para a casa do irmão. O namorado de Cristiane, Lucio Flávio de Souza, também depôs hoje. Relatou que saiu às pressas do bar com Cristiane depois do telefonema. Mais tarde, ele acompanhou Alexandre e Antônio Nardoni até a delegacia. Disse que, nos dois anos durante os quais convive com os Nardoni, nunca presenciou brigas entre Alexandre e Anna ou deles com os filhos. O pai de Alexandre e Cristiane, Antônio Nardoni, é o último a depor hoje pela defesa. Ele fala ao juiz desde às 18h35.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG