SÃO PAULO ¿ Uma história de ficção com explosões, perseguições de carros e operações secretas em um Brasil poderoso, cheio de agentes treinados para combater o terrorismo. Mais perto do cinema de James Bond do que das batidas fórmulas do cine-favela que tomaram os sets, o longa Segurança Nacional, que o diretor Roberto Carminatti prepara para estrear em maio, vem com aquele cheiro de pólvora que anuncia a chegada das produções mais barulhentas.

Reprodução

Thiago Lacerda, o agente secreto herói da trama de "Segurança Nacional"

Com apoio do Ministério da Defesa, das Forças Armadas e da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), o diretor cria uma história cativante onde narcotraficantes internacionais de drogas passam a ter dificuldades de entrar no Brasil utilizando o espaço aéreo da Amazônia, após a lei do abate de aeronaves entrar em vigor. Um dos objetivos dos bandidos é destruir o Sivam (Sistema de Vigilância da Amazônia).

Percebendo o perigo iminente, a Abin destaca seu melhor agente, Marcos Rocha, vivido por Thiago Lacerda, para combatê-los. Ele descobre que Hector Gasca (Joaquín Cosio) é o cabeça por trás de tudo. Doutora Glória (Ângela Vieira) é a diretora da Abin e se encarrega de avisar tudo ao presidente Ernesto Dantas (Milton Gonçalves). Além disso, a namorada do agente, Fernanda (Viviane Victoretti), é sequestrada por bandidos que ameaçam matá-la.

Filmado em 2006, o longa prepara seu terreno para a estreia. Depois da recente divulgação do trailer oficial (disponível no YouTube), os burburinhos pelos sites indicam que o filme, feito com um orçamento de pouco mais de R$ 5 milhões, tem tudo para se tornar fenômeno de público. Claro que nada pode ser dado como certeza.

Milton Gonçalves e Thiago Lacerda não acreditam que o filme possa ser chamado de uma espécie de 007 brasileiro, mas é impossível não fazer a comparação. A atriz Viviane Victoretti aparece em um papel semelhante ao das vistosas Bond Girls. Como em 007, no qual o chefe de Bond no MI6 (a Abin inglesa), conhecida apenas como "M", por várias vezes foi uma mulher, a chefe de Thiago Lacerda será personagem de Angela Vieira. Além disso, o ator mexicano Joaquín Cosio, após gravar "Segurança Nacional", foi convidado para aparecer em "Quantum of Solace" (de 2008), como um vilão.

Osvaldo Pinheiro, porta voz da Abin, destaca que o filme pode ajudar a explicar para as pessoas, em linguagem simples, qual é o papel da Agência. Sobre o fato de Lacerda não interpretar apenas ficção, mas boa parte da realidade cheia de ação da Abin, ele diz: "Nossos agentes estão na rua atrás de informações. Não ficamos dentro da sala escrevendo relatórios." Haverá perseguições de carros, explosões e cenas gravadas no ar e no mar, além dos caças (Super Tucano e EMB-145) e do avião presidencial, o Aero Lula.

Leia mais sobre: cinema brasileiro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.