Textos do surrealista Breton leiloados por 3,2 milhões de euros

Um conjunto de nove manuscritos do escritor francês André Breton, entre eles o célebre Manifesto do Surrealismo, foi leiloado hoje pela casa Sothebys em Paris por 3,2 milhões de euros.

AFP |

Os nove textos foram adquiridos pelo colecionador francês Gérard Lhéritier, fundador do Museu privado das Letras e Manuscritos de Paris.

A Sotheby's pôs à venda o conjunto excepcional de escritos de André Breton (1896-1966), presenteados à primeira esposa Simone Collinet pelo pai do surrealismo, entre 1921 e 1931, e que até agora pertenciam à família da mulher.

O conjunto foi estimado num primeiro momento entre 800.000 e 1,2 milhão de euros.

A peça principal foi o manuscrito completo do "Manifesto do Surrealismo", composto por 21 páginas com 20 textos escritos com fina letra azul nos quais Breton apresentou os princípios de um dos movimentos artísticos mais importantes do século XX.

O "Manifesto" havia sido estimado entre 300.000 e 500.000 euros, mas alcançou os 740.000 euros.

Entre os outros documentos leiloados estava o "Poisson soluble", com 59 páginas e 32 textos - e que se constituiu na maior experiência de Breton em escritura automática, que consiste em deixar livre expressão ao subconsciente sem limites morais nem sociais.

Foi publicado em 1924 no mesmo volume que o "Manifesto do Surrealismo", a que, a princípio, deveria ter servido de prefácio.

Breton conheceu Simone Collinet, de sobrenome Kahn em solteira, em 1920 em Paris. Depois do divórcio, a mulher se casou com Michel Collinet, um militante de esquerda, e depois abriu uma importante galeria de arte em Paris.

ff/bb/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG