Testemunha liga PM da Rota a grupo de extermínio

A Polícia Civil tenta identificar um policial militar de prenome Cassio e uma guarnição da viatura das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota). Eles são investigados por participação num duplo homicídio e por ligação com 15 PMs do 37º Batalhão acusados de integrar grupo de extermínio envolvido na decapitação de quatro rapazes.

Agência Estado |

Até agora, 11 militares foram indiciados. O prenome Cassio e as placas foram revelados ontem por um segurança, pai de J., de 15 anos, uma das vítimas do duplo homicídio.

Testemunhas viram PMs da Rota abordar J. e Diego dos Santos, de 18 anos, em 15 de janeiro de 2008, na Estrada da Baronesa, zona sul. Eles foram acusados de roubar um carro. Diego e J. não foram levados ao 100º DP, onde compareceram PMs, comunicando a localização do veículo. O corpo de Diego apareceu em 19 de janeiro, boiando na Represa do Guarapiranga. O corpo de J. foi encontrado em 25 de janeiro em Itapecerica da Serra, onde o grupo desovou quatro corpos decapitados.

Ao delegado Pedro Arnaldo Buk Forli, do Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Taboão da Serra, o pai de J. contou que, ao chegar em casa, por volta de 22h40 de 15 de janeiro, foi informado por uma vizinha que o filho e o amigo foram abordados por PMs da Rota. Ela contou que a viatura seguiu para a Estrada da Baronesa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG