Testemunha diz que deputado Carli Filho estava embriagado, diz promotor

CURITIBA - O promotor de Justiça Rodrigo Chemim Guimarães, que assumiu a condução das investigações sobre o acidente envolvendo o deputado estadual do Paraná Fernando Ribas Carli Filho (PSB) e que resultou na morte de duas pessoas, disse nesta quinta-feira que testemunhas apontaram que o parlamentar apresentava sinais visíveis de embriaguez.

Agência Estado |

Divulgação
Carli Filho segue internado

Pouco antes do acidente, ocorrido na madrugada do último dia 7, ele esteve em um restaurante e, na mesa em que ficou com alguns amigos, foram consumidas quatro garrafas de vinho.

O promotor informou que deve voltar a conversar com os dois garçons e uma garçonete para ampliar as informações. Em relação à dosagem alcoólica, Guimarães adiantou que existe amostra de sangue no Hemobanco do Hospital Evangélico, onde o deputado ficou internado nos primeiros dias antes de ser transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

"O Instituto Médico Legal (IML) deve nos dizer se a quantidade é suficiente e se é possível fazer o exame levando-se em conta o período em que foi coletado." Mas Guimarães disse que, mesmo que isso não seja possível, já existem "elementos preliminares que indicam forte embriaguez".

Em relação à velocidade do veículo no momento do acidente, o promotor afirmou que pediu uma perícia técnica, mas que também já possui provas testemunhais de que o deputado estava em alta velocidade. Uma das testemunhas, do carro logo atrás do veículo onde estavam Gilmar Rafael Souza Yared, de 26 anos, e Carlos Murilo de Almeida, de 20 anos, vitimas da colisão, chegou a declarar que o automóvel do deputado "decolou".

Deputado que causou acidente tem 30 multas

Leia também:

Leia mais sobre: acidente de trânsito - deputado Carli Filho

    Leia tudo sobre: carli filho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG