BRASÍLIA (Reuters) - O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, disse nesta terça-feira que os benefícios do programa Bolsa Família terão um reajuste de 10 por cento, mas em seguida voltou atrás em sua afirmação. Augustin foi questionado por jornalistas durante apresentação do resultado fiscal do governo central. Falou que o reajuste seria de 10 por cento, mas na sequência disse que não sabia o valor.

Na véspera, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, já havia confirmado um reajuste do programa a partir de setembro, mas não informou de quanto seria.

O reajuste anterior do Bolsa Família, de 8 por cento, foi concedido em julho de 2008. O principal programa de distribuição de renda do governo é pago a 11,5 milhões de famílias.

(Texto de Daniela Machado)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.