Tesoureiro do PT é investigado por suposto desvio de recursos

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Ministério Público do Estado de São Paulo pediu a quebra do sigilo bancário e fiscal do novo tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, por um eventual envolvimento num suposto esquema de desvio de recursos, de acordo com reportagem da revista Veja que chegou às bancas neste fim de semana. Segundo a publicação, o suposto esquema envolveria desvio de dinheiro da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) -- da qual Vaccari foi presidente entre 2005 até o mês passado -- em favor de diretores do própria cooperativa e para abastecer campanhas eleitorais do PT.

Reuters |

Vaccari afirmou em nota publicada no site do partido que sempre esteve à disposição das autoridades e que disponibilizou todos os documentos solicitados pelo MP.

"Nunca houve nenhum tipo de acusação contra mim e não respondo a nenhum processo, civil ou criminal", afirmou o secretário de Finanças e Planejamento do PT.

Em um comunicado separado, a Bancoop alegou que as mesmas acusações já foram feitas no passado e "devidamente respondidas".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG