Terremoto no Chile reflete em São Paulo; sem registro de danos

SÃO PAULO (Reuters) - O Corpo de Bombeiros de São Paulo recebeu na madrugada deste sábado vários telefonemas informando pequenos tremores, que seriam reflexo do terremoto de magnitude 8,8 no Chile, que matou mais de 70 pessoas nesta madrugada, segundo autoridades. Os bombeiros atenderam a dois desses chamados, um na capital paulista e outro no litoral, em Praia Grande.

Reuters |

Não houve registro de vítimas ou de danos a construções, segundo constatação dos bombeiros.

"Recebemos dezenas de ligações sim", disse o soldado Vladimir, da Sala de Situação do Corpo de Bombeiros de São Paulo, acrescentando que a corporação verificou uma ocorrência na Rua Brigadeiro Tobias, no bairro da Luz, em São Paulo, e outra em Praia Grande, no litoral sul paulista.

Ele disse que a ocorrência na capital foi registrada por volta das 3h15 (horário de Brasília).

Um dos terremotos mais poderosos da história sacudiu o Chile nesta madrugada, provocando um tsunami e o desmoronamento de residências em várias cidades, que levou o governo a declarar parte do país como zona de catástrofe.

O terremoto estremeceu a capital Santiago, onde arrancou varandas de edifícios, derrubou pontes, deixou fábricas em chamas e moradores sem eletricidade e sistema telefônico.

(Reportagem de Alice Assunção)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG