Terra volta a tremer no Ceará

FORTALEZA - Por volta das 16h da última terça-feira, a terra voltou a tremer na sede do município e nas localidades de Baracho, Jordão e São Francisco. O abalo, que durou cerca de 12 segundos, veio acompanhado de estrondo demorado, vibração intensa e da sensação de que algo estava se movimentando dentro da Terra, bem debaixo dos pés da população.

Agência Nordeste |



De acordo com informações do Diário do Nordeste , até às 20h30 da última terça-feira, os técnicos do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), responsáveis pelo monitoramento do Sismógrafo instalado na Embrapa de Sobral, não conseguiram coletar os dados registrados durante o tremor. A conexão está muito lenta. Não estamos tendo êxito em acessar os dados. Mas ficaremos trabalhando até conseguir passar a magnitude desse novo tremor na região de Sobral, destacou o técnico em Sismologia, Eduardo Menezes.

Dessa vez, a população reagiu com certa tranqüilidade. Segundo o coordenador interino da Defesa Civil de Sobral, Jorge Vasconcelos Trindade, que visitou a Serra do Jordão, local onde pequenos tremores são quase constantes, não houve danos materiais, nem tumulto nas comunidades. As pessoas saíram de suas residências, como é recomendado, mas todas tranqüilas. Também não foi registrado nenhum atendimento médico nas localidades de Baracho, Jordão ou São Francisco.

José Marques Sobrinho, que mora no distrito de São Francisco, disse que esse tremor foi um dos mais fortes dos muitos que sentiu nos últimos meses. Ainda bem que foi de dia, imagine se era de noite! Tinha selado o animal e estava sentado no terreiro, tomando um café, quando ouvi o estrondo. Rapaz, foi alto! As telhas da casa tremeram tudo. Teve gente que teve que correr para o mato, só de medo. Mas nós estávamos quase é se acostumando, disse o agricultor Sobrinho.

Abalos

O tremor de terra anterior ao da última terça-feira aconteceu dia 4 de abril deste ano, por volta das 14h, e teve magnitude de 3.9 graus na Escala Richter. Moradores de Alcântaras, Meruoca, Jaibaras e Morrinhos também confirmaram ter sentido o abalo sísmico. Naquele dia, o tremor durou cerca de oito segundos e pegou de surpresa os moradores de Sobral. A cidade vem sofrendo com este fenômeno natural desde janeiro, e deverá continuar devido uma falha geológica existente na região. Os municípios de Forquilha, Groaíras, Alcântaras e Meruoca sempre estão sentindo tremores de terra.

Precaução

Em algumas ocasiões, escolas municipais suspendem as aulas suspensas, pois as crianças ficam apavoradas. No tremor de terras registrado em abril último, o distrito do Jordão foi o mais atingido. A Defesa Civil do Município de Sobral montou barracas de lona para que as famílias passassem a noite nelas, pois não confiam dormir dentro de casa.

    Leia tudo sobre: terremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG