Termina reconstituição da queda de mãe e filho de prédio

SÃO PAULO - Terminou por volta das 13h desta sexta-feira a reconstituição da queda da operadora de caixa Andréia Cristina Nóbrega Correia, de 31 anos, e seu filho de 6 anos, de um prédio em Guarulhos (SP), no último dia 18. O delegado Cristiano Engel, responsável pela investigação do caso, disse que terminará inquérito até o fim da semana que vem e indiciará o suspeito Evandro Gomes Correia Filho por homicídio e tentativa de homicídio. Andréia morreu dia 18 e seu filho sobreviveu a queda do 3º andar.

Paula Paulenas, repórter do Último Segundo |

Acordo Ortográfico

O suspeito era ex-marido da vítima.

A reconstituição durou mais de 3h30 e teve a presença de três peritos e dois fotógrafos do Instituto de Criminalística. Os peritos filmaram o local e a sequência dos fatos.

O advogado dela, Fernando José da Costa, e de Evandro, Sebastião de Pádua, também estavam presentes no local. Policiais representaram os envolvidos no dia do acontecimento.

Costa disse, ao sair do local, que a reconstituição foi feita com base na versão do menino Lucas, que, de acordo com ele, "é a mais próxima dos fatos".

Já Sebastião tentou desvalorizar a opinião de Lucas. "Ele é uma criança de seis anos, que não tem discernimento para entender o que aconteceu", disse. Ele informou, ainda, que tem se encontrado com Evandro, que é foragido da polícia.

AE
AE
Peritos iniciam reconstituição da morte de Andréia

Testemunhas do dia do crime também estiveram presentes na reconstituição dos fatos. Carlos Zazula, o carpinteiro que estava numa mercearia em frente ao prédio no dia, o zelador do prédio onde Andréia morava e Edmilson Santos Rocha, um motorista que viu Evandro sair em seu carro, contaram outras partes da história.

Na fachada do prédio onde o crime aconteceu há pichações clamando por justiça e já condenando Evandro pela morte de Andréia. No início da reconstituição, uma faixa dizia que a família e os amigos de Andréia não descansariam "até que justiça seja feita", mas ela foi retirada no momento em que os peritos precisaram usar a marquise do edifício, local onde o garoto Lucas caiu.

Alta hospitalar

Desde que recebeu alta hospitalar, nesta quarta-feira, o menino só quer saber de jogar videogame. A alegria da criança, porém, dura até a hora em que ele dorme. Ele está na casa da avó materna Jacira Macedo, de 59 anos, e desperta gritando e dizendo que está caindo.

O suspeito de ter provocado a queda dos dois, segundo a polícia, é o Evandro. A polícia chegou a essa conclusão nesta quarta-feira, depois de ouvir o depoimento do garoto. A criança disse que houve uma discussão entre seus pais. Seu pai teria cortado a mangueira do gás com uma faca e, em seguida, sua mãe o pegou e se jogou pela janela.

Habeas corpus

O advogado que defende Evandro disse, durante a reconstituição do crime, que entrou com um habeas corpus em favor do suspeito nesta manhã de sexta-feira. A Justiça determinou a prisão temporária do músico, que se encontra foragido da polícia.

Pádua disse, no entanto, que assim que sair o parecer do Tribunal de Justiça, Evandro vai se apresentar à polícia, seja a decisão favorável ou não a ele. "Se temos a possibilidade de fazê-lo se apresentar em liberdade, vamos aguardar essa possibilidade. Se a decisão não for a que estamos esperando, ele também vai aparecer."

O caso

A operadora de caixa Andréia Cristina Bezerra Nóbrega, de 31 anos, e o filho dela, Lucas, de 6, caíram por volta das 18h do dia 18 de novembro do 3º andar do prédio onde viviam, em Guarulhos, Grande São Paulo.

Segundo informações do 2º DP, uma testemunha disse ter visto Correia sair do prédio logo após a queda e entrar num Taurus, que teve a placa identificada. Imagens do circuito de TV de uma agência dos Correios mostram um homem vestido de preto sair pela porta sem prestar atendimento a Andréia, caída na calçada. O caso foi registrado como homicídio qualificado e tentativa de homicídio.

De acordo com a família de Andréia, os dois se conheceram há 14 anos. Os dois frequentavam a mesma igreja evangélica. A família diz que hoje o cantor está casado com outra mulher.

Correia participou, há alguns anos, do quadro de calouros do programa Raul Gil e tem um CD gravado.

(Com informações do jornal "O Estado de São Paulo" e da "Agência Estado")

Leia mais sobre: Guarulhos - queda

    Leia tudo sobre: reconstituição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG