Após 24 horas de motim, os 247 detentos do Presídio Regional Nilton Gonçalves, de Vitória da Conquista (BA), 509 quilômetros a sudoeste de Salvador, resolveram acabar com a rebelião, por volta das 16 horas (horário de Brasília). Eles libertaram os 15 familiares mantidos como reféns e voltaram às celas.

De acordo com o diretor interino do presídio, Carlos Roberto Pereira, as principais reivindicações dos presos - o retorno de 10 lideranças transferidas, na semana passada, para o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep), no mesmo município, e a manutenção da ala feminina do presídio, que abriga 28 detentas e seria desativada nas próximas semanas - não foram atendidas. "Afirmamos apenas que será feito o levantamento dos presos sentenciados, para que eles sejam transferidos para a penitenciária, e que faremos esforços para acelerar processos ainda em aberto", afirmou.

De acordo com ele, também fizeram parte das negociações melhorias na alimentação e nos serviços médicos prestados na unidade. Após o retorno dos detentos às celas, a polícia iniciou a vistoria no presídio, que tem capacidade para 143 pessoas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.