Termina missa em homenagem a Zilda Arns; corpo será enterrado hoje

Terminou há pouco a missa de corpo presente em homenagem à médica sanitarista e fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, no Palácio das Araucárias, sede do governo do Paraná, em Curitiba. A missa foi conduzida pelo presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e arcebispo de Mariana (MG), D. Geraldo Lyrio Rocha, que agradeceu em nome da Igreja e da CNBB o papel que Zilda teve com seu trabalho. Que o povo do Haiti encontre força, apoio e coragem para prosseguir na luta pela vida, afirmou.

Agência Estado |

O bispo de Franca (SP), D. Pedro Luis Stringhini, leu duas mensagens do irmão da Dra. Zilda, o arcebispo de São Paulo, D. Paulo Evaristo Arns, que não pôde participar das cerimônias fúnebres em razão de problemas de saúde. "Minha caríssima irmã sofreu com o bom povo do Haiti os efeitos do trágico terremoto. Que Deus, em sua misericórdia, acolha nos céus aqueles que na terra andaram pelas crianças e os desamparados", dizia a mensagem do arcebispo de São Paulo.

AE
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2ºd), a ministra-chefe da Casa Civil,
Dilma Rousseff (d), o senador, Flávio Arns (c), e o governador do Paraná,
Roberto Requião (camisa azul), durante o velório de Zilda Arns


D. Leonardo Steiner, primo de Zilda Arns e bispo prelado de São Félix do Araguaia (MT), também participou da cerimônia. "Ela viveu com os mais pobres, morreu com os mais pobres, no país mais pobre das Américas", lembrou.

Ao deixar o Palácio das Araucárias em direção ao Cemitério Água Verde, o corpo de Zilda foi recebido por aplausos das pessoas que acompanharam a cerimônia do lado de fora do edifício. A missa foi transmitida por dois telões na praça em frente ao Palácio das Araucárias. O corpo de Zilda Arns será transportado até o cemitério Água Verde em carro do Corpo de Bombeiros, e o enterro ocorrerá daqui a pouco, em cerimônia fechada para familiares .

A missa de sétimo dia de Zilda Arns será realizada na próxima terça-feira, dia 19, às 19 horas, em Florestópolis (PR), cidade onde começaram os projetos da Pastoral da Criança.

Veja também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremotozilda arns

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG