Termina em acordo briga por música de Renato Russo

Acabou em acordo a briga judicial que envolvia os herdeiros de Renato Russo, morto em 1996, e a gravadora Edições Musicais Tapajós sobre a adaptação cinematográfica da canção Faroeste Caboclo - composta pelo líder do Legião Urbana em 1979 e lançado no álbum Que País É Este, de 1987. A Copacabana Filmes seria a responsável pela produção do longa.

Agência Estado |

Ontem, o Superior Tribunal de Justiça anunciou o fim do processo, que corria no órgão desde janeiro de 2007. Em março deste ano, um acordo de conciliação foi assinado no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, anunciando a extinção do processo também no STJ. O conteúdo e os termos do acordo não foram divulgados pelos envolvidos.

Propriedade - A Edições Musicais alegava deter há 20 anos os direitos autorais de toda a obra de Renato Russo, barrando os familiares do cantor e até a Legião Urbana Produções Artísticas - empresa do músico gerida hoje por sua família, representada pela Copyrights - de negociar a adaptação de Faroeste Caboclo sem a devida permissão. A batalha judicial entre as duas partes durou um ano e oito meses. As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG