Temporão quer ação em escolas contra obesidade infantil

Contra a obesidade infantil, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, quer discutir a volta da obrigatoriedade das aulas de Educação Física nas escolas públicas. A retomada das aulas, avalia, deveria integrar um pacote de medidas para tentar fazer frente ao aumento de obesidade entre crianças e adolescentes brasileiras.

Agência Estado |

"Não podemos deixar para depois essa discussão: é preciso adotar medidas para evitar o sedentarismo, para evitar o consumo excessivo de alimentos pouco saudáveis", avaliou. Entre as medidas urgentes, disse, está a criação de um código de ética para a veiculação de produtos alimentícios.

Temporão está em Washington participando do 48º Conselho Diretor da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), nos Estados Unidos. Em seu pronunciamento de hoje, Temporão quer um entendimento entre indústria e o setor da saúde. "É evidente que há uma tensão, mas é preciso tomar medidas responsáveis", afirmou.

O Ministério da Saúde encomendou uma pesquisa ao Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) para avaliar o teor de gordura e de açúcares presentes em 24 produtos usados por crianças e adultos. O trabalho, que deverá ser concluído em breve, servirá como base para uma discussão com a indústria brasileira. "É preciso ver quais são os percentuais exagerados, o que precisa ser mudado, como isso pode ser feito", afirmou.

Além da mudança no preparo de alimentos industrializados, Temporão avalia ser preciso ampliar campanhas de incentivo a dietas saudáveis. "Tais medidas, porém, não são suficientes. Daí a necessidade de ações nas escolas." Temporão observa que a disciplina de educação física, em alguns locais, foi flexibilizada.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG