Temporão diz que perda de sangue é dos hemocentros

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou ontem que era responsabilidade dos hemocentros de São Paulo e de Minas Gerais o armazenamento de 260 mil bolsas de plasma que foram consideradas inadequadas para a produção de dois tipos de hemoderivado. “Essa responsabilidade é intransferível.

Agência Estado |

” Ele disse que as bolsas poderão ser usadas para fazer outros produtos.

As falhas no armazenamento de sangue desses hemocentros causaram perda de matéria-prima suficiente para produzir o equivalente a US$ 6,82 milhões em hemoderivados. A empresa responsável pela operação, a francesa LFB, contratada por R$ 50 milhões pelo Ministério da Saúde, recusou-se a usar o plasma estocado nos dois hemocentros, alegando uma série de incorreções: quantidade excessiva de caixas nos armazéns, o que impedia a boa refrigeração, falhas na limpeza, poeira e fungos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG