Temporão convoca homens a se vacinarem contra rubéola

BRASÍLIA - O ministro da Saúde José Gomes Temporão disse, nesta quarta-feira, estar satisfeito com o resultado da campanha nacional contra rubéola, mas chamou atenção dos homens, minoria entre as pessoas vacinadas. Dados preliminares do ministério apontam que 85,19% da meta já foram atingidos, sendo destes 88,4% de mulheres e 81, 8 % de homens.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

Eu estou começando a ficar mais satisfeito com os resultados da campanha contra rubéola. Agora as secretarias municipais estão indo em locais de trabalho, para lugares de grandes circulações e captando aqueles que não se vacinaram. Vamos ver se os homens conseguem aí alcançar o mesmo índice de vacinação das mulheres, disse o ministro.

Segundo Temporão, alcançada a meta, o ministério pedirá à Organização Mundial de Saúde o certificado de erradicação da rubéola congênita para o Brasil.

O relatório final sobre a campanha nacional contra rubéola ainda não foi fechado pelo Ministério da Saúde, mas se sabe que o Brasil já bateu recorde de vacinação, com mais de 53,4 milhões de pessoas resguardadas. O recorde anterior foi de 52 milhões de pessoas imunizadas no decorrer da campanha contra o sarampo em 1992.

Devem se vacinar contra a rubéola todas as pessoas entre 20 e 39 anos. Contaminada pelo vírus, a pessoa pode pode apresentar manchas avermelhadas na pele e febre. Em mulheres grávidas, a rubéola causa a Síndrome da Rubéola Congênita (SRC), que provoca malformação congênita e pode levar à cegueira, surdez, retardo mental ou problemas cardíacos dos bebês.

Leia também

Leia mais sobre: rubéola

    Leia tudo sobre: rubéola

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG