Temporão acusa Funasa de ser corrupta

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, acusou hoje a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) - instituição que integra seu ministério - de ser corrupta e apresentar baixa qualidade de serviços. As denúncias de escândalos, corrupção, desvio de dinheiro estão todos os dias na imprensa, no Ministério Público, no Tribunal de Contas da União.

Agência Estado |

A situação é muito grave, não podemos deixar a situação do jeito que está", disse o ministro, referindo-se a Funasa. As declarações foram feitas durante um tenso debate com lideranças indígenas e devem servir como ingrediente para azedar ainda mais a relação do ministro com o seu partido, o PMDB.

A Funasa é um reduto conhecido de peemedebistas, que ocupam desde gabinetes em Brasília até pequenos escritórios da Funasa instalados em cidades do interior. O presidente da Funasa, Danilo Forte, apadrinhado do ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), indicou o tom da reação. Ele disse que se o ministro está descontente é só demiti-lo e emendou: todos os seus atos na direção da Funasa foram feitos com o conhecimento - e concordância - de Temporão.

O ataque de Temporão ocorreu durante uma reunião do Conselho Nacional de Saúde para debater a proposta para transferência do controle do programa de saúde indígena da Funasa para a nova secretaria do ministério, de Atenção Primária e Promoção da Saúde, cuja criação está em análise no Congresso.

Mais tarde, numa nova reunião realizada com índios - e sentado ao lado do presidente da Funasa - Temporão foi questionado sobre as referências, feitas pela manhã, sobre o "antro de corrupção". O ministro justificou que suas declarações referiam-se a gestões passadas. E disse também que a falta de qualidade era uma questão específica, que deveria ser tratada internamente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG