Um temporal destelhou um hospital, três prédios públicos, uma indústria e cerca de 120 casas em Paim Filho, município de quatro mil habitantes, localizado no norte do Rio Grande do Sul, na noite de ontem. A prefeitura decretou hoje situação de emergência, depois de verificar os estragos.

Segundo descrição do coordenador da Defesa Civil e vice-prefeito, Elton Dal Moro, houve uma ventania muito forte e repentina, com duração inferior a um minuto, que deixou um rastro de destruição. "Os estragos poderiam ser até piores se estivéssemos em campo aberto", avaliou. "Nossa localização geográfica, dentro de um vale, acabou nos protegendo parcialmente". Apesar dos transtornos, não há desabrigados.

Em São José do Norte, no sul do Estado, cerca de 30 casas também foram atingidas ontem por uma tempestade, com queda de granizo. E em Lindolfo Collor, no leste, um deslizamento de terra forçou três famílias a deixarem suas casas. A previsão do 8º Distrito de Meteorologia, que é vinculado ao Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), indica que o tempo no Rio Grande do Sul seguirá nublado nos próximos dias, com pancadas de chuva e trovoadas, com vento variando de fraco a moderado e com rajadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.