Temporal danifica casas, deixa municípios sem água e luz e provoca morte no PR

CURITIBA - Um temporal, com ventos superiores a 100 km/h e queda de granizo, atingiu na noite de quarta-feira e na manhã desta quinta-feira pelo menos 32 municípios no Paraná, causando uma morte e muito prejuízo. Pelo menos 3.101 casas foram danificadas e outras 400, destelhadas.

Redação com agências |

De acordo com a Defesa Civil do Estado, 1799 pessoas ficaram desalojadas ou desabrigadas. Há 64 residências destruídas. Entre as 26.465 pessoas afetadas, 53 ficaram feridas.  

O temporal provocou prejuízos também para os sistemas de abastecimento de água e energia elétrica de algumas cidades. Segundo a Agência Estadual de Notícias, 25.890 imóveis apresentam falta de água temporária na região oeste do Estado. A agência também informa que aproximadamente 350 mil unidades consumidoras ficaram sem energia durante a passagem do temporal.

No município de Santa Helena, a 130 quilômetros de Cascavel, o forte vento derrubou uma árvore, que caiu sobre um veículo, matando o condutor e ferindo o passageiro. Segundo a Defesa Civil, cerca de 2 mil pessoas foram afetadas pelo temporal na cidade. 

O órgão registrou ocorrências também nos municípios de Palotina, Medianeira, Diamante do Oeste, Ampére, Cantagalo, Ibiporã, Londrina e Iguatu. Neste último, o vendaval deixou 12 pessoas feridas, 400 desalojadas e 80 desabrigados. No total, 900 pessoas foram afetadas no município.

Já na cidade de Cascavel, a chuva provocou o corte de energia e praticamente toda a cidade ficou às escuras. Cerca de 600 casas foram atingidas. Uma torre de uma emissora de rádio tombou por causa do vento forte e atingiu um carro. O motorista sofreu apenas ferimentos leves e passa bem. Em Iguatu, dez moradores ficaram feridos, um deles em estado grave.

Em Três Barras do Paraná, dez residências foram destruídas e mais 200 ficaram danificadas. O número de desabrigados e desalojados no município chega a 900. O fornecimento de energia elétrica também foi interrompido em toda a cidade de Matelândia, onde as chuvas destelharam cerca de 350 casas. Não há registro de feridos na região, de acordo com a Defesa Civil.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, na região oeste do Paraná a situação é mais grave porque a população ainda se recupera dos prejuízos causados pelos fortes ventos ocorridos durante a madrugada de segunda-feira (12), que chegaram a uma velocidade aproximada de 104 km/h, e duraram cinco minutos, seguidos de fortes chuvas.

Previsão do tempo

Áreas de instabilidade deixarão o dia nublado nesta quinta-feira e provocarão pancadas de chuva em boa parte do País, de acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). As regiões mais atingidas serão o norte do Rio Grande do Sul, grande parte de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Há possibilidade de acumulados pontuais nessas regiões e também temporais localizados, com chance de rajadas de vento, raios e queda de granizo.

(*Com informações das agências Estado e Brasil)

Leia mais sobre: previsão do tempo

    Leia tudo sobre: chuvasprevisão do tempotemporais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG