Temporais deixam 26 feridos e um morto no RS

Dois dias consecutivos de vendavais, com chuvas fortes e tempestades de granizo deixaram diversos cenários de destruição em diferentes regiões do Rio Grande do Sul. Em São Francisco de Assis, no sudoeste do Estado, um raio matou um homem em uma plantação de eucaliptos.

Agência Estado |

Em Nova Petrópolis, no nordeste, uma mulher foi atingida na noite de ontem por uma árvore derrubada pelo vento e fraturou as duas pernas. Pelo menos outras 25 pessoas sofreram ferimentos provocados pela queda de telhados, paredes, troncos, galhos e postes ou por acidentes

A seqüência de transtornos começou ao final da tarde de ontem, na localidade de Coxilha Velha, na divisa dos municípios de Triunfo e Tabaí. Um vento repentino, muito forte, arrancou telhados de galpões comerciais e de um posto de gasolina às margens da BR-386, que corta a região, e também virou dois caminhões e um automóvel que haviam parado no acostamento para não trafegar sob a forte chuva. O fenômeno ainda não está explicado, mas o meteorologista Eugenio Hackbart, da Metsul Meteorologia, diz que a hipótese mais provável é de que tenha ocorrido um tornado.

Outros municípios de zonas próximas também foram atingidos. Um levantamento preliminar de Defesa Civil indica que ouve destelhamento de 15 casas em Tabaí, 150 em Nova Petrópolis, 130 em São Sebastião do Caí e 24 em Picada Café. O temporal também destruiu galpões de criação de frangos e de porcos e causou estragos em pomares e lavouras da região.

Durante a madrugada, cerca de 1,2 mil casas de São Sepé, na região central do Estado, tiveram seus telhados arrancados ou danificados pelo vento e pelo granizo. Em São Borja, na fronteira com a Argentina, rajadas de vento de 93 quilômetros por hora também levantaram telhados e derrubaram árvores e postes. Em Mato Leitão, no Vale do Rio Pardo, a cobertura de um posto de combustível desabou e 70 casas sofreram algum tipo de dano provocado pelo vento.

A Defesa Civil não calculou o número de desalojados, mas poucos deles tiveram de ser levados para abrigos públicos. No final desta tarde, cerca de 60 mil residências e pontos comerciais de todo o Estado ainda estavam sem energia elétrica. As prefeituras de Tabaí, Picada Café, Mato Leitão, Nova Petrópolis e São Sepé decretaram situação de emergência.

A previsão do 8º Distrito de Meteorologia indica que permanecem as condições para ocorrência de chuva forte e queda de granizo, com rajadas de vento, amanhã em área isoladas do norte e nordeste do Estado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG