Tempestade deixa estragos e um morto no interior de SP

As fortes chuvas, seguidas de vento, deixaram ontem um rastro de destruição e provocaram acidentes com feridos e a morte de uma pessoa, atingida por um raio, no interior de São Paulo. Na cidade de Bernardino de Campos, na região de Bauru, o pedreiro Marcelo Sanchez morreu depois de receber a descarga de um raio quando trabalhava no telhado de uma residência, cobrindo a caixa dágua.

Agência Estado |

Horas depois, um acidente na rodovia Assis Chateaubriand, em Santópolis do Aguapeí, região de Araçatuba, deixou 20 pessoas feridas depois que o motorista de um ônibus perdeu controle na pista molhada e o veículo caiu numa ribanceira.

O ônibus com 30 passageiros ia Araçatuba para a cidade paranaense de Maringá quando o motorista perdeu o controle por causa do vento e da chuva. Dezenove pessoas sofreram ferimentos leves e uma foi internada em estado grave. Os feridos foram levados para hospitais de Rinópolis e Araçatuba. Em Bauru, o mau tempo provocou um apagão. Na Universidade Paulista (Unip) as aulas tiveram de ser canceladas. A energia só foi restabelecida na madrugada de hoje.

A Defesa Civil distribuiu lonas para 17 famílias que tiveram suas casas destelhadas pela tempestade. Uma das principais avenidas da cidade, a Nações Unidas, ficou debaixo d'água. Em Avaí, cidade próxima a Bauru, a sessão da Câmara Municipal, que aprovaria uma comissão para cassar o prefeito, teve de ser adiada por causa do apagão. Nas estradas da região de Bauru, dois acidentes envolvendo caminhões deixou um ferido grave.

Hoje, o dia foi de recuperação dos estragos na região de São José do Rio Preto. Em Ibirá, 30 árvores foram arrancadas e ao menos 150 casas desabaram com vento. "Vamos pedir ajuda do Estado. Isso aqui vai dar um prejuízo de mais de R$ 100 mil, por baixo", afirmou o prefeito Francisco Márcio Carvalho. O teto do prédio da Câmara dos Vereadores do município também desabou, danificou computadores, aparelhos de telefones e destruiu documentos.

Prejuízos

Em Urupês, cidade próxima de Ibirá, a cobertura de uma revendedora de veículos caiu sobre 15 carros e dez motos. Todos os veículos foram danificados. "Teve um Astra, de R$ 40 mil que partiu ao meio. Com a crise, a coisa já estava ruim, agora então", lamentou o comerciante João Moreira, dono do estabelecimento, que não tem seguro. "Parecia que ia acabar o mundo e cair tudo", disse o frentista de um posto de gasolina que também sofreu prejuízos causados pela tempestade.

Outras cidades atingidas foram Brejo Alegre e Birigüi, na região de Araçatuba, onde dezenas de casas foram destruídas total ou parcialmente. Em Brejo Alegre, uma estrutura de metal de 400 metros quadrados, que cobria um barracão de máquinas agrícolas, caiu sobre duas residências. "Ainda bem que não tinha ninguém em casa naquela hora", afirmou Tieko Watanabe da Silva.

Hoje de manhã, vizinhos ajudavam na retirada dos entulhos e na reconstrução das casas. Em Birigüi, moradores que perderam suas casas ou tiveram os imóveis parcialmente destruídos foram socorridos pela Defesa Civil. A previsão da meteorologia é de mais chuva para a noite de hoje no interior paulista.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG