Temer: Sarney não vai renunciar à presidência do Senado

O presidente licenciado do PMDB e atual comandante da Câmara dos Deputados, Michel Temer (SP), afirmou que José Sarney (PMDB-AP) irá resistir à pressão e não deixará a presidência do Senado. “(Ele) não vai renunciar”, disse Temer, após deixar, ontem, encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo informou a Agência Brasil.

Agência Estado |

Temer afirmou ainda que o presidente Lula quer que o Senado resolva sozinho a crise política, mas não vai deixar de tratar do assunto com parlamentares. “O presidente continua muito empenhado no sentido de que o Senado resolva a questão por conta própria, mas evidentemente considerando todo o apreço pelo presidente Sarney”, disse o peemedebista, de acordo com a Agência Brasil.

Sarney é acusado de responsabilidade pela contratação de aliados e parentes por meio de atos secretos e de desvio de dinheiro destinado pela Petrobras à Fundação José Sarney e distribuído para empresas fantasmas e da família dele. Ele é alvo de 11 ações no Conselho de Ética do Senado, cinco representações e seis denúncias. O colegiado vai se reunir hoje para analisar as primeiras ações.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG