Temer participa de reuniões para tentar consolidar votos

Na véspera da eleição para a presidência da Câmara, o deputado Michel Temer (PMDB-SP) manteve-se como o favorito na disputa. A expectativa de seus correligionários é que o peemedebista, que já comandou a Câmara por duas vezes (entre 1997 e 2000), seja eleito amanhã com cerca de 350 votos.

Agência Estado |

Temer passou o dia de hoje em uma maratona de reuniões, tentando consolidar os votos entre os deputados de 14 partidos que apoiam sua candidatura.

Os outros candidatos à presidência - Ciro Nogueira (PP-PI), Aldo Rebelo (PC do B-SP) e Osmar Serraglio (PMDB-PR) - também dedicaram o dia a buscar votos. "Estou tranquilo. Traição é uma palavra que não se deve usar aqui. Vamos falar de fidelidade", disse Temer, logo depois de se reunir com o ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro (PTB-PE), e o presidente do PTB, Roberto Jefferson.

"Todas as candidaturas são da base. Por isso é preciso ter cuidado para não macular a relação com outros companheiros. É preciso providências e ações para que essas coisas não sejam maximizadas. Precaução é a palavra de ordem", observou o ministro Múcio, ao admitir que a eleição deixará "sequelas". Múcio afirmou ainda que o "melhor" é Temer ganhar no primeiro turno a eleição de amanhã. Na tentativa de reduzir possíveis reflexos do resultado da eleição do Senado, os líderes partidários decidiram ontem antecipar o horário da eleição na Câmara para as 10 horas - a previsão inicial era que a eleição na Câmara começasse ao meio dia. Com isso, as duas eleições - Câmara e Senado - ocorrerão ao mesmo tempo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG