Temer diz que PMDB deve ter candidato próprio em 2010

O presidente do PMDB, deputado Michel Temer (PMDB-SP), avalia que é cedo para falar sobre qual candidato o partido poderá apoiar em 2010. Na mesma semana em que seu colega Orestes Quércia (PMDB) pregou o apoio ao governador José Serra (PSDB), Temer diz que a tese da candidatura própria está cada vez mais consolidada.

Agência Estado |

Mesmo no campo das especulações, afirma ele, seria cedo para falar no tema. Para o parlamentar, a aliança PMDB-DEM em São Paulo não foi um recado sobre a insatisfação de Quércia com a coalizão. Nós não interferimos nos diretórios locais e os diretórios locais não interferem nas decisões nacionais, explica. Se é Serra, Aécio, Dilma, o futuro é que vai dizer, resume.

Segundo Temer, a presença do PMDB na base não quer dizer que vá apoiar o candidato do Lula em 2010. "E a maior possibilidade é o PMDB ter candidato. O ideal é que a base tenha uma única candidatura", diz. Na sua avaliação o PMDB, como maior partido, tem direito a candidatura própria e, hoje, ninguém governa sem a legenda. "Sem o PMDB hoje ninguém governa. Mas, na última eleição, o PMDB só não lançou candidato por causa dos governadores. Se lançasse, ficava impedido qualquer tipo de aliança. Agora, o PMDB local faz a aliança que quiser."

As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo"

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG