Tema da crise, dinheiro vira samba-enredo na Vila Maria

Em tempos de crise financeira internacional, a escola Unidos de Vila Maria levará para o Carnaval de São Paulo deste ano o tema que está na cabeça de todos, em todo o mundo: dinheiro. Da Sobrevivência ao Luxo, da Ilusão à Alucinação - Dinheiro, Mito, História e Realidade vai mostrar na avenida desde os primeiros relatos de escambo até a moeda de plástico dos cartões de crédito.

Agência Estado |

É com esse samba-enredo que a agremiação de 55 anos, nascida na zona norte da capital paulista, quer ganhar o primeiro título do Grupo Especial, depois de um terceiro lugar no ano passado. A relação do tema com o contexto mundial, porém, não foi proposital.

O carnavalesco Wagner Santos comemora a "ocasião oportuna" do enredo da Vila Maria, porém diz que a escolha foi feita no início do ano passado e, portanto, sem relação com a crise que só iria estourar meses depois. "Houve uma coincidência." Tanto que a crise financeira não será levada à avenida. "Pelo fato de a história do dinheiro ser muito antiga e interessante, temos como explorar bem o visual em termos de fantasias. Já a crise é um tema moderno, difícil de ser explorado, porque é muito frio", conta. De acordo com ele, se a crise fosse abordada no desfile, o enredo teria que explorar questões políticas e empresariais, o que tornaria a apresentação "chata".

No entanto, de algum modo a crise estará presente no desfile, já que a retração econômica forçou Santos a fazer ajustes para adequar as alegorias ao orçamento da escola. "Tivemos, claro, que fazer adaptações por causa do dinheiro e da dificuldade em encontrar de certos materiais, já que a maioria deles é importada", conta. "Mas a Vila Maria deu sorte. Começou a fazer um trabalho muito cedo, logo depois do carnaval do ano passado, e por isso só sentiu a crise na reta final."

De acordo com o assessor de imprensa Luciano Luiz, os investimentos para a festa deste ano tiveram um aumento menor que os "15% a 20% de crescimento, em média," nas verbas de anos anteriores. "O empresário que investe sempre, esse ano diminuiu", disse ele, ressaltando que, apesar disso, o volume total de dinheiro que a escola conseguiu captar para 2009 "não foi menos que nos outros anos".

Apesar das dificuldades de arrecadação, Luiz afirma que a qualidade do desfile da Unidos de Vila Maria não será prejudicada. "Na pior das hipóteses, se alguém vier muito bem, empata em primeiro com a gente", afirma. Segundo ele, os 5 mil integrantes da escola estão focados no título. "A comunidade está bem fechada este ano. Não vai ter um que não vai cantar (o samba-enredo). Está todo mundo unido. O calor humano, a participação da comunidade nos ensaios... É diferente de tudo que a gente já viu."

A escola ainda entrará no Sambódromo paulistano por volta de 01h05 da madrugada de sábado - trazendo à frente da bateria seu maior destaque, a eterna morena do Tchan, Scheila Carvalho. Também estão confirmados o ídolo da torcida do Corinthians Vampeta e a musa da comunidade Gisele Alves. Embalados pelas vozes de Fernandinho SP e Baby, no samba-enredo composto por Panda, Edmildon Silva e Jorge Zanin, os passistas prometem, além de empolgação na passagem das 31 alas e dos cinco carros alegóricos, empenho para que a Unidos de Vila Maria não "bata na trave" este ano. Confira a letra do samba-enredo 2009 da Unidos de Vila Maria:

"Da Sobrevivência ao Luxo, da Ilusão à Alucinação - Dinheiro, Mito, História e Realidade"

Na antiguidade a arte do escambo começou
Para suprir suas necessidades
O homem de tudo trocou
Na Lídia surgiu o capitalismo,
A moeda floresceu
Imagens reluziram em suas faces
O metal prevaleceu
O tempo deixou
Tesouros que fascinam a memória
Nasceu o cifrão
Também na religião, o dinheiro fez história

Peguei meu talismã da sorte
Contra o mau-olhado, meu patuá
Joguei a moeda na fonte
Pro meu desejo se realizar

Arrisquei nos jogos de azar
Sonhando em me dar bem
Pois nesse mundo desigual
Poucos têm muito e muitos nada têm
Brilhou na modernidade, o sistema mundial
No meu país, esta novidade
Chegou com a Família Real
Meu capital não é dólar nem é euro
Mas tem o seu valor
Lutando contra a inflação
Sou batalhador, brasileiro
E na era virtual, meu dinheiro é real

É sonho, é alucinação
Faz a diferença social
Mito, história e realidade
Na Vila Maria virou carnaval

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG