Telenovelas latino-americanas conquistam a China

Após o sucesso das telenovelas brasileiras na China, agora é a vez de outras produções latino-americanas conquistarem o gigante asiático.

AFP |

O êxito da versão chinesa da série "Betty a feia" fez uma empresa de comunicação de Xangai iniciar a adaptação da popular telenovela mexicana "Las tontas no van al cielo", informou nesta quarta-feira o jornal especializado Variety, citando fontes da rede de TV mexicana Televisa.

Os chineses poderão ver a sua própria versão de "Las tontas no van al cielo" a partir de agosto, com o nome "Sha Nu Zui Niu", que em mandarim significa "As inocentes são as melhores".

"A China é um mercado complicado. Estamos na primeira fase de expansão. Temos que consolidar nossa presença no país", disse Arturo Casares Cortina, produtor executivo da Televisa Internacional na Ásia, citado pela Variety.

Os mexicanos poderiam pedir auxílio aos brasileiros, que já possuem uma larga experiência nessa área, tendo emplacado inclusive um grande sucesso de audiência na China na década de 80: "Escrava Isaura". O êxito da telenovela foi tão grande que a atriz Lucélia Santos tornou-se a primeira atriz estrangeira a receber o prêmio Águia de Ouro, passando a ser tratada como uma celebridade por lá.

O primeiro passo da Televisa para entrar no gênero das telenovelas na China foi com "A feia mais bela", versão da colombiana "Betty a feia" ("Chou Nu Wu Di", em mandarim), uma trama que foi o segundo programa mais visto em nível nacional com uma audiência acumulada de 280 milhões de telespectadores.

Um dos segredos do sucesso, segundo Casares Cortina, é "suavizar" alguns aspectos morais das histórias, como os enredos amorosos, os filhos escondidos, os amantes e os segredos familiares, temas frequentes nas produções latino-americanas.

pb/dm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG