Tecnologia acelera apuração do Censo 2010, do IBGE

Uso de computadores de mão, treinamento e 230 mil técnicos permite que levantamento nacional esteja quase terminado antes do prazo

iG Rio de Janeiro |

A tecnologia usada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é uma das principais responsáveis pela velocidade acima das expectativas do levantamento, que já recenseou 158,3 milhões de pessoas no país. O número corresponde a 82% dos mais de 192 milhões estimados que compõem a população brasileira atual, em menos de dois meses, metade do prazo previsto.

“Temos mais recenseadores [que em 2000], tivemos um estupendo treinamento para lidar com a tecnologia, e os 220 mil computadores de mão dão velocidade à coleta. Assim, as entrevistas duram de cinco a sete minutos, e um pesquisador pode fazer 20 ou 30 domicílios por dia. Também fizemos uma pré-coleta dos dados, o que permitiu que cada recenseador já soubesse aonde ia. Ele chega ao posto de coleta, espeta o telefone, baixa os dados e volta para rua”, explica o presidente do instituto, que recebe duas atualizações diárias do progresso dos dados no celular.

Ricardo Stuckert/Presidência da República - fotografia
Presidente Lula e dona Marisa recebem recenseador do Censo 2010. O aparelho na mão do técnico está agilizando a coleta de dados, feita de 5 a 7 minutos
De acordo com apresentação do presidente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Eduardo Pereira Nunes, em seminários internacional sobre tecnologia do Censo, o levantamento nacional está em “velocidade fantástica, muito acima da meta, e em ritmo acelerado”.

O IBGE previa que, a esta altura, apenas 66% da população tivesse sido mensurada pelos 230 mil técnicos que estão em campo, coletando dados, com computadores de mão, com GPS e 8.567 laptops. O Estado de Tocantins, por exemplo, já tem 95% da população recenseada.

A meta de domicílios a serem visitados até aqui, de 58 milhões, foi ultrapassada em 9% - já são 63 milhões. “É uma operação gigantesca”, define Taís Santos, representante auxiliar do Fundo de População das Nações Unidas, presente ao encontro, com profissionais de 20 países.

As informações também estão disponíveis em tempo real no site do IBGE .

A previsão de divulgação das informações – com a população brasileira, por exemplo –, porém, continua mantida para 27 de novembro. “Não vamos divulgar antes, vamos garantir precisão e qualidade”, disse Pereira Nunes. No início de janeiro, os dados já serão usados para definir o Fundo de Participação dos Municípios.

Para a diretora-geral do instituto de estatística do Paraguai, Zulma Sosa, “um censo que seja divulgado dois, três ou quatro anos depois de ser feito se perde e perde muito de sua utilidade” como instrumento de políticas públicas.

O presidente do IBGE concorda. Desta vez, a primeira divulgação será em novembro, e a essência do Censo sairá no meio de 2011. No Censo 2000, foram divulgados os resultados preliminares do universo 21 de dezembro, e os resultados definitivos do universo foram lançados em dezembro de 2001. Só em dezembro de 2002, o IBGE divulgou os Primeiros Resultados da Amostra do Censo Demográfico 2000, com apanhado geral das informações levantadas a partir dos questionários da amostra.

“Em 27 de novembro, teremos a primeira publicação da população, com a estrutura etária em pirâmide, e ao longo de 2011 teremos vários dados divulgados com tabulações avançadas. Selecionaremos muitos elementos do Censo e vamos apurar antes para publicar. Entre o primeiro e o segundo semestres já teremos um ‘big’ resultado, sobre a parte fundamental do Censo, para não perder nada”, disse Pereira Nunes.

    Leia tudo sobre: IBGECenso2010tecnologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG