Teatro Guarany, de 1882, reabre em Santos (SP)

Construído em 1882 pela serraria e carpintaria de Thomaz Antonio de Azevedo, que tinha como slogan “a única movida a vapor na cidade” e o pintor Benedicto Calixto como funcionário, o Teatro Guarany, no centro de Santos, acaba de ser reaberto ao público, após décadas de abandono e decadência. Palco de importantes momentos culturais e políticos, o local que abrigou de abolicionistas a oposicionistas à Era Vargas, agora além de teatro será sede da escola municipal de Artes Cênicas.

Agência Estado |

Executada pela prefeitura de Santos (SP), a reconstrução da primeira casa de espetáculos da cidade demorou 22 meses para ficar pronta e custou R$ 6,7 milhões em recursos da iniciativa privada, captados por meio da Lei Rouanet. “É um resgate emocionante, com toda a história do Guarany, tudo que aconteceu aqui de importância na época áurea. Grandes espetáculos vinham ao Brasil para ir ao Rio, São Paulo e Santos”, conta o prefeito João Paulo Tavares Papa (PMDB), citando como exemplo a atriz francesa Sarah Bernhardt, que se apresentou no local em 1886.

O prédio em ruínas foi adquirido pela prefeitura por R$ 260 mil em 2004. A obra priorizou a preservação do pouco que havia sobrado da construção original, como as paredes externas. O Guarany tem agora 350 lugares, sendo 270 na platéia e o restante no camarote no piso superior. Foi preciso diminuir o tamanho do palco para que a estrutura abrigasse a escola de artes cênicas. Ali serão ministradas aulas de dramaturgia, cenografia e sonoplastia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG