CURITIBA ¿ Para sua 18ª edição, o Festival de Curitiba reservou um espaço de destaque para contemplar a arte teatral dos grupos locais. Além de um estande montado no Memorial de Curitiba, local-sede do Festival, para divulgarem suas ações, as companhias curitibanas terão um jornal com foco em teatro de grupo.

Cerca de 13 companhias curitibanas formam esse Movimento de Teatro de Grupo do festival, entre elas as companhias ACT - Ateliê de Criação Teatral, A Armadilha Cia de Teatro, Alameda Cia Teatral, Ator Cômico, CiaSenhas de Teatro, Companhia Brasileira de Teatro, Companhia Silenciosa, Grupo Antropofocus¿, Obragem Teatro e Cia, Pausa Companhia, Vigor Mortis, Rainha de 2 Cabeças e Grupo Processo. As companhias criaram um blog para divulgar seus trabalhos e idéias.

Em entrevista ao Aplauso Brasil, o ator, diretor e dramaturgo César Almeida, da companhia Rainha de 2 Cabeças, que, no próximo sábado (21), a partir das 22h, lança o segundo volume de seus textos teatrais no Café do Teatro fala sobre o Movimento de Teatro de Grupo do Festival.

O que você acha dessa iniciativa do festival?
César Almeida: Bem, é uma maneira das pessoas se encontrarem e conversarem sobre teatro, coisa bem difícil nos dias de hoje, com esse excesso de produções comerciais.

Qual a importância disso para o teatro de grupo curitibano?
Acho que isso contribui para a reflexão sobre nossos trabalhos, através da críticas de quem faz o teatro com a preocupação de trazer algo novo pra encenação curitibana. Troca de contatos e maior coerência na produção artística atual.

Leia a entrevista completa no Aplauso Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.