Os nove ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) fizeram hoje um alerta ao País sobre a situação dos aeroportos nacionais, advertindo que a maioria deles continua apresentando problemas estruturais que não estão sendo resolvidos pelas obras em andamento, o que pode colocar o Brasil numa situação de vexame internacional, um fiasco. Um documento lido no plenário pelos ministros Augusto Nardes e Raimundo Carreiro, que destacaram o fato de que representavam todos os integrantes da corte, afirma que o apagão aéreo não foi resolvido, apenas está latente, podendo se repetir se não forem tomadas providências.

Os ministros informaram que irregularidades graves foram constatadas em obras que estão sendo realizadas em vários aeroportos, como o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (São Paulo), o Aeroporto Santos Dumont (Rio de Janeiro), o Aeroporto Internacional de Brasília, o Aeroporto Internacional Afonso Pena (Curitiba) e o Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia (Goiàs).

O documento dos ministros contendo o alerta ao País será agora encaminhado à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), à Comissão Mista do Orçamento e ao Congresso Nacional. Em relação ao Aeroporto de Vitória (Espírito Santo), o TCU anunciou que determinou a suspensão da realização das obras de ampliação. A razão da suspensão: não existe um projeto básico das obras e estaria havendo superfaturamento de R$ 43 milhões.

Do trecho do documento lido por Augusto Nardes, consta a informação de que em Cumbica, onde está sendo feita a reforma das pistas a um custo estimado em R$ 56 milhões, teria havido superfaturamento de R$ 19 milhões; no Santos Dumont, o valor das obras é de R$ 334 milhões, e o superfaturamento mencionado pelo tribunal é de R$ 43 milhões.

O texto lido por Nardes afirma que, no Aeroporto de Goiânia (Goiás), o superfaturamento encontrado, numa obra de R$ 287 milhões, foi de R$ 73 milhões, além de não haver projeto básico. Em Brasília, segundo o alerta do TCU, as obras no Aeroporto Internacional são de R$ 142 milhões, e teria sido constatado um sobrepreço de 122% em cima desse total.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.