devaneio literário - Brasil - iG" /

Tarso rebate Gilmar Mendes: Estado policial é devaneio literário

O ministro da Justiça, Tarso Genro, rebateu nesta segunda-feira, durante balanço de fim de ano da Polícia Federal, declaração do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que disse na semana passada que sua atuação à frente da corte evitou que o país caminhasse para um ¿Estado policialesco¿.

Lucas Ferraz, iG Brasília |

É um devaneio literário achar que o Brasil estava caminhando para um Estado policialesco. O país está e sempre esteve dentro do Estado democrático de direito. Volto a repetir: dizer o contrário é um devaneio literário e deve ser respeitado como tal, declarou Tarso. 

Na semana passada, em entrevista a jornalistas, Gilmar Mendes declarou: Houve um instante em que o país caminhava para o Estado policial. A Polícia Federal fugia do controle. Nós reagimos e evitamos isso. 

O presidente do STF foi um dos principais críticos da atuação da Polícia Federal nos últimos anos, principalmente na Operação Satiagraha, realizada no ano passado, que prendeu o banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity. À época, Mendes chegou a chamar às falas o presidente Lula por causa de um grampo ilegal, supostamente produzido na esteira da investigação, que teria flagrado conversa entre ele e o senador Demóstenes Torres. Investigação da PF sobre o caso, contudo, não encontrou a gravação.

Segundo Tarso Genro, houve uma redução da espetaculosidade por parte do órgão, por determinação do presidente Lula. O ministro também admitiu equívocos de alguns membros da PF, o que levou a uma sensação de condenação antecipada, mas ele ressaltou que a instituição deu um "salto de profissionalização".

    Leia tudo sobre: stf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG