Tarso quer ponderação do PT na intervenção em alianças estaduais

BRASÍLIA (Reuters) - O poder da cúpula do PT de intervir nas negociações feitas pelos diretórios regionais nas escolhas de candidatos aos governos estaduais é positivo, mas deve ser usado com ponderação, afirmou na sexta-feira Tarso Genro, ex-ministro da Justiça e pré-candidato da legenda ao governo do Rio Grande do Sul. A tática eleitoral aprovada nesta manhã pelo congresso do PT deu legitimidade à direção do partido para decidir os rumos das alianças locais do partido. O objetivo do PT é impedir que disputas regionais com aliados no âmbito nacional prejudiquem a campanha da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República.

Reuters |

"Esse poder da direção, sendo usado com ponderação e conhecimento da situação local e não sendo usado de maneira arbitrária, mas com sensibilidade das questões políticas locais, é correto, porque dá predominância à questão nacional", disse Tarso Genro a jornalistas durante o congresso.

Para o ex-ministro, a medida é boa porque fortalece o partido e as coalizões nacionais: "A eleição para a Presidência é mais importante que qualquer outra."

No Rio Grande do Sul, Tarso deve enfrentar nas eleições o PMDB, partido considerado pela direção nacional do PT um aliado estratégico para a eleição presidencial.

O mesmo ocorre em outros Estados importantes para a campanha, como Minas Gerais e Bahia. No Rio Grande do Sul, PMDB e PT são adversários históricos. A militância petista defende o lançamento de candidaturas próprias na maior parte do país.

Nos Estados onde não houver consenso, a direção nacional do PT estuda também outra medida para não prejudicar as relações com os aliados.

"Às vezes, subir em dois palanques dá briga no Estado", disse o deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), em referência à possibilidade de a ministra não participar diretamente na campanha em alguns Estados.

Berzoini passa a presidência do PT a José Eduardo Dutra, ex-senador e ex-presidente da Petrobras durante o congresso do PT, que ocorre até sábado.

(Reportagem de Fernando Exman e Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG