O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou hoje que não recebeu nenhuma ordem de eventual adiamento do prazo para desocupação da reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima, e o momento é de execução da sentença. Não recebi nenhuma ordem do ministro (do Supremo Tribunal Federal) Carlos Ayres Britto, disse.

"Do ponto de vista técnico, eles (não-índios) têm até a meia-noite" para deixar a reserva, lembrou Tarso, sobre o prazo fixado pela Corte.

Questionado sobre qual será a postura da Polícia Federal (PF) caso haja desobediência à ordem, o ministro da Justiça respondeu que se os não-índios não saírem da reserva até a meia-noite "serão retirados com cautela, preservando seus direitos". Contudo, ele acrescentou que a maior parte das pessoas já está deixando o local. Segundo o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Jirair Merguerian, 23 famílias terão de sair da reserva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.