Tarso lança programa para segurança em Maceió-AL

O ministro da Justiça, Tarso Genro, lançou hoje, em Maceió, o projeto Território de Paz, em parceria com a prefeitura da capital alagoana e o governo estadual. O objetivo é reduzir a criminalidade em Alagoas - considerado pela pasta como Estado recordista em número de homicídios do País -, desenvolvendo ações com a participação da comunidade.

Agência Estado |

O projeto é uma iniciativa do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) e, em Alagoas, está orçado em mais de R$ 49 milhões.

O Território de Paz pretende beneficiar também os moradores dos bairros do Jacintinho e do Vergel do Lago, que a exemplo do Benedito Bentes são considerados os mais violentos de Maceió. Ao todo, serão desenvolvidos 26 projetos de ações preventivas e repressivas nesses locais e em outras comunidades que sofrem com a violência e as drogas. O lançamento do projeto contou com a participação do governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) e do prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PP).

Em seu discurso durante a solenidade, Tarso destacou que a finalidade do projeto é integrar o policial à comunidade. "A polícia não pode representar uma ameaça. O policial é um ser humano, tem família e medo de morrer. Ele tem de ser tratado com dignidade", afirmou. "O policial do Pronasci não dá coice e vai embora, deixando a comunidade pior do que estava."

Segundo o ministro, o projeto já é realidade em outras regiões, como em Recife (PE) e no Rio de Janeiro. "Esperamos que os governos estaduais e municipais consigam melhor aproveitar os recursos, o que não vem ocorrendo em alguns casos", disse o ministro.

Acima da média

O secretário-executivo do Pronasci, Ronaldo Teixeira, afirmou que o Estado de Alagoas foi escolhido para receber o Território de Paz porque apareceu em um relatório do próprio Ministério da Justiça como o mais violento do País em número de homicídios, na frente de Pernambuco e Rio de Janeiro. "Alagoas foi inserida entre os territórios mais violentos por registrar cerca de 60 homicídios por cada 100 mil habitantes, quando a média nacional é de 25 homicídios por 100 mil habitantes", informou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG