O ministro da Justiça, Tarso Genro, informou nesta terça-feira que deixará o Ministério no próximo dia 10, para se dedicar à campanha para o governo do Rio Grande do Sul. Em entrevista depois de encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Centro Cultural Banco do Brasil, Tarso disse que ainda não foi definido o nome do seu sucessor na pasta.

Segundo ele, Lula avalia os nomes do secretário-executivo do Ministério, Luiz Paulo Barreto, e do deputado federal José Eduardo Cardoso (PT-SP) para substituí-lo no cargo. A definição, segundo o ministro, deve ocorrer três dias antes de ele deixar o cargo.

"O que eu disse para o presidente é que tanto o Luiz Paulo quanto José Eduardo são nomes compatíveis", afirmou. Ele ressaltou que foi "companheiro" por três anos, de Luiz Paulo, no Ministério da Justiça, e que José Eduardo é um jurista "qualificado". "O ministério estará em boas mãos", afirmou.

Tarso disse que em fevereiro pretende rodar o interior gaúcho para discutir sua proposta de governo. "O presidente me disse que estará junto comigo para ganharmos as eleições no Rio Grande do Sul", afirmou o ministro.

Leia mais sobre: Tarso Genro - Eleições 2010

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.