BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Justiça, Tarso Genro, e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, chegaram a um acordo na presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para aperfeiçoar métodos e as próprias instituições para preservar diretos dos cidadãos investigados criminalmente. Tarso e Mendes negaram qualquer divergência e conflito entre poderes. O ministro da Justiça agradeceu a presença de Mendes no encontro com Lula e com o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e disse que iniciamos um novo ciclo menos de debate público para melhoria de procedimentos.

O presidente do STF disse que foi selado um 'novo pacto republicano para melhoria das instituições'. Mendes contou que foram tratados temas como interceptação telefônica e abuso de autoridades.

'Agora que cresceu o papel do Estado na investigação... e que o papel da mídia também é outro, tudo isso exige uma nova abordagem de combate a criminalidade com respeito aos direitos fundamentais.' (Reportagem de Fernando Exman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.