BRASÍLIA - O ministro da Justiça, Tarso Genro, criticou nesta terça-feira a exposição dos presos na Operação Satiagraha pela Polícia Federal. Ele, que defendeu na última semana o uso das algemas nas prisões dos envolvidos, afirmou que vai ser apurado quem expôs os detidos. Além disso, Tarso afirmou que a preocupação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante encontro na segunda-feira, foi a violação do manual da PF e a adoção das algemas. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/07/15/leia_a_integra_do_relatorio_da_operacao_santiagraha_1442917.htmlLeia a íntegra do relatório da Operação Santiagraha http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/07/14/confusoes_e_o_que_ainda_falta_explicar_no_caso_daniel_dantas_1438393.htmlVeja o que ainda falta explicar no caso Daniel Dantas

US
Ministro Tarso Genro
Ministro Tarso Genro
O que a polícia tem que ter cuidado é em não expor as pessoas. Isso, nós já tínhamos regrado com o diretor-geral [da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa] e houve um erro. Quem cometeu esse erro ainda vai ser apurado", afirmou Tarso.

A respeito da reunião com o presidente Lula , o ministro afirmou que o presidente disse que a conveniência de usá-las [algemas] ou não, de acordo com a lei, é do próprio agente. E que o policial tem que ser criterioso para não expor as pessoas publicamente. Essa foi a maior preocupação do presidente e isso só ocorreu porque houve a violação do manual."

Segundo Tarso, a legislação brasileira dá uma margem de liberdade ao agente no que se refere ao uso das algemas. O ministro explica que as pessoas são algemadas para a segurança do próprio agente ou delas mesmas.

Leia também:


Leia mais sobre: Daniel Dantas - Gilmar Mendes - Fausto De Sanctis

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.