BRASÍLIA - O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse nesta quinta-feira que as especulações sobre sua eventual saída da pasta devem ser boatos ou então lobby de algum grupo criminoso que esteja sendo investigado pela PF. Afirmando que vai permanecer no cargo, o ministro, sem citar nomes, ponderou que tais especulações podem estar sendo fomentadas por grupos que querem usar o ministério da Justiça para fins políticos.

"Possivelmente são boatos ou lobby de algum grupo criminoso que esteja sendo investigado pela Polícia Federal. Ou algum grupo de fora do mundo político que queira usar os políticos para instrumentalizar o ministério da Justiça para fins políticos, coisa que eu não autorizo, não permito aqui", disse.

Questionado se uma eventual saída não se daria devido ao choque com a Advocacia Geral da União (AGU), o ministro disse que não. Recentemente, Tarso se manifestou com indignação à tese da AGU de beneficiar com a Lei da Anistia torturadores da ditadura militar.

"Eu entrego um governo plural e tenho uma firme referência que o presidente imprime ao governo e eu já tenho experiência política o suficiente para não ficar magoado com disputas conceituais e visões políticas", disse.

Leia mais sobre: Tarso Genro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.