De olho no Palácio Piratini, o ministro da Justiça, Tarso Genro, vai aproveitar as mudanças na estrutura do Fórum Social Mundial para alavancar sua candidatura ao governo do Rio Grande do Sul. Diferentemente de outros anos, o evento ocorre não apenas em Porto Alegre, mas também em outras seis cidades da região metropolitana.

Hoje, o ministro deverá passar o dia em debates sobre segurança pública e violência em diferentes municípios. As cidades de Gravataí, Canoas, Sapucaia do Sul, Novo Hamburgo, São Leopoldo e Sapiranga tiraram da capital - administrada pelo peemedebista José Fogaça, concorrente de Tarso na disputa eleitoral - boa parte dos militantes e estrelas da esquerda que todos os anos participam do Fórum Social Mundial.

Com a governadora Yeda Crusius, do PSDB, mergulhada em denúncias de corrupção e com baixos índices de popularidade, a cúpula tucana conta com Fogaça para dar palanque ao governador de São Paulo e presidenciável tucano, José Serra, no Estado gaúcho. Com a força de Lula, cabo eleitoral da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, no Nordeste, e dos tucanos no Sudeste, os petistas querem ao menos um equilíbrio com os adversários na Região Sul. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.