Bastardos Inglórios - Brasil - iG" /

Tarantino vence prêmio do Sindicato dos Atores com Bastardos Inglórios

Fernando Mexía. Los Angeles (EUA.), 23 jan (EFE).- O filme de Quentin Tarantino Bastardos Inglórios foi com dois prêmios o grande vencedor neste sábado da 16ª edição dos prêmios Screen Actors Guild (SAG), o maior sindicato de atores dos Estados Unidos. A espanhola Penélope Cruz, indicada como melhor atriz coadjuvante por Nine, foi vencida pela terceira vez no SAG, ao qual tinha sido candidata anteriormente por Volver (2006) e Vicky Cristina Barcelona (2008).

EFE |

A cerimônia, realizada no Centro de Exposições Los Angeles Shrine, não teve surpresas e os presumíveis favoritos levaram os prêmios mais importantes.

O drama de guerra "Bastardos Inglórios" ficou com o prêmio de melhor interpretação conjunta, principal categoria da noite, e pela qual competiam "Precious: Based on the Novel 'Push' by Sapphire", "The Hurt Locker", "Nine" e "Amor sem Escalas", sendo que os três últimos não conseguiram nenhum prêmio.

Jeff Bridges ficou com o SAG de melhor ator protagonista por "Crazy Heart", o primeiro de sua carreira, e voltou a superar George Clooney ("Amor sem Escalas"), Morgan Freeman ("Invictus") e Colin Firth ("Direito de Amar") como ocorreu no domingo passado nos Globos de Ouro.

Jeremy Renner por "The Hurt Locker" também era candidato nesta categoria.

O duelo pelo prêmio de melhor atriz entre Sandra Bullock ("O Lado Cego") e Meryl Streep ("Julie e Julia"), que terminou com empate nos Critic's Choice Awards entregue pela maior associação de críticos dos EUA e valeu a cada uma um Globo de Ouro, foi vencido desta vez por Bullock.

Também tinham sido indicadas Helen Mirren ("The Last Station"), Carey Mulligan ("An Education") e Gabourey Sidibe ("Precious").

Mo'Nique fez valer sua condição de favorita e venceu na categoria de melhor atriz coadjuvante por seu papel em "Precious", prêmio também disputado por Penélope Cruz ("Nine"), Diane Kruger ("Bastardos Inglórios"), Anna Kendrick e Vera Farmiga (ambas por "Amor sem Escalas").

Igualmente previsível foi a vitória de Christoph Waltz como melhor ator coadjuvante por seu trabalho em "Bastardos Inglórios", frente a Matt Damon por "Invictus", Woody Harrelson ("The Messenger"), Christopher Plummer ("The Last Station") e Stanley Tucci ("Um Olhar no Paraíso").

Tanto Mo'Nique como Waltz ganharam a estatueta dos SAG em sua primeira nomeação, um êxito que se juntou a seu triunfo nos Globos de Ouro e diversos prêmios da crítica nos EUA, ratificando assim suas sérias chances para o Oscar.

O momento mais emocionante da festa foi a concessão do prêmio honorífico do SAG à "menina de ouro" Betty de White, que arrancou uma ovação e pôs de pé a seus companheiros de profissão.

A veterana atriz, de 88 anos, foi reconhecida por sua longa trajetória profissional na qual se destacaram séries de televisão como "Mary Tyler Moore" na década de 70, "The Golden Girls" nos 80 ou mais recentemente "Boston Legal" e o filme "A Proposta" (2009).

Na categoria de drama para televisão voltou a dominar "Mad Men", que conseguiu pelo segundo ano consecutivo o título de melhor atuação conjunta, enquanto a nova produção "Glee" levou o mesmo prêmio em comédia superando "30 Rock", que foi recompensado com os SAG interpretativos para seus protagonistas, Alec Baldwin e Tina Fey.

Kevin Bacon e Drew Barrymore levaram os prêmios de melhor ator e atriz em filme para televisão por "O Retorno de um Herói" e "Grey Gardens", respectivamente.

Os prêmios SAG são concedidos às melhores interpretações do ano através dos votos dos atores pertencentes a este sindicato americano, alguns dos quais também são membros da Academia de Hollywood.

Estes prêmios são os últimos de relevância concedidos em Los Angeles antes do anúncio das indicações dos prêmios Oscar no próximo dia 2 de fevereiro. EFE fmx/ma

    Leia tudo sobre: cinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG