Talibãs negam sequestro de jornalista do NYT

Os talibãs afegãos negaram neste domingo qualquer participação no sequestro, em novembro do ano passado no Afeganistão, de um repórter do New York Times e seu colega afegão, que escaparam do cativeiro nos últimos dias.

AFP |

"Não estivemos envolvidos em nada neste asunto", declarou à AFP Zabihullah Mujahid, um dos dos porta-vozes habituais dos talibãs, expulsos do poder no fim de 2001 e responsáveis por vários sequestros no Afeganistão.

O repórter do New York Times David Rohde, o jornalista afegão Tahir Ludin e o motorista Asadullah Mangal foram sequestrados perto de Cabul em 10 de novembro do ano passado.

David Rohde e Tahir Ludin conseguiram escapar ao escalar o muro da propriedade em que estavam presos, na região tribal paquistanesa do Waziristão Norte, informou o site do jornal americano no sábado.

Asadullah Mangal permaneceu sob poder dos sequestradores, que segundo o NYT eram talibãs.

"Nós não reivindicamos o sequestro destas duas pessoas, Tahir Ludin e o americano, ou quem quer que sejam, nem quando aconteceu", declarou Zabihullah Mujahid por telefone, de um local desconhecido.

"Não sabemos quem os sequestrou, nem como foram sequestrados. Nós não estivemos envolvidos neste caso e não sabemos quem os sequestrou", insistiu.

str-shk-mba/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG