Suspenso procurador investigado por venda de sentenças

Acusado de ligação com esquema de venda de sentenças, uso de laranjas em imóveis e veículos e sonegação de impostos, o procurador da República Antônio Augusto César foi punido pelo Conselho Nacional do Ministério Público com suspensão de três meses e pedido de abertura de processo para ser expulso do serviço público. A decisão foi tomada na terça-feira, numa ação disciplinar que corre sob sigilo.

Agência Estado |

Vinculado à Procuradoria-Geral da República em Brasília, Antônio César é um dos personagens centrais da Operação Anaconda, a primeira grande ação da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público (MP) no governo Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003. A investigação revelou um esquema de venda de sentença que envolvia juízes, advogados, clientes e policiais. A operação culminou na prisão e na condenação do então juiz federal João Carlos da Rocha Mattos, que acabou perdendo o cargo público.

Segundo o inquérito, o procurador Antônio César atuou como advogado oculto de um escritório em São Paulo, interferindo em processos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e em outros tribunais. Ele recebia pagamentos em dinheiro e por meio de bens, segundo a investigação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG