Suspenso julgamento de acusado de matar irmã Dorothy

O juiz Raimundo Moisés Alves Flexa, presidente do 2º Tribunal do Júri de Belém, aceitou o pedido da defesa de Rayfran das Neves Sales, acusado de assassinar a missionária norte-americana Dorothy Stang, e suspendeu o julgamento marcado para hoje no Fórum Criminal da capital paraense. De acordo com o comunicado da advogada Marilda Eunice Cantal, o réu não quer mais submeter-se a uma situação vexatória de um julgamento popular e por isso pediu desistência do recursos de protesto por novo júri e acatou a sentença proferida em 2005 para cumprimento de pena de 27 anos de reclusão.

Agência Estado |

A defesa de Rayfran também entrou com pedido de progressão de regime e espera resposta da Vara de Execução Penal, pois faz quatro anos que o acusado está preso e, segundo o Código Penal vigente à época, ele já pode obter o benefício do regime semiaberto.

Rayfran já foi ouvido 13 vezes e em alguns depoimentos apresentou versões diferentes. A advogada dele disse que Rayfran sustenta ter cometido o crime a mando de "uma pessoa, mas não iria receber nenhum valor por isso". As informações são da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG