SÃO PAULO - Três pessoas com envolvimento na morte do professor de capoeira Ludmar Aparecido de Andrade, de 29 anos, foram identificadas, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo. Andrade morreu no último 2 de junho quando estava internado do Hospital Cidade após ter sido baleado com seis tiros no dia 29 de maio, na Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo.


Andrade, sua companheira, Rosana Soragge, e o pai de santo, Francisco Tavares Teves Neto agrediram e balearam um adolescente de 15 anos no dia 14 de maio. De acordo com o delegado Marcos Carneiro do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), isso teria acontecido porque, segundo Rosana, o adolescente tentou violentar sexualmente sua filha. Rosana e Neto estão presos.

Seis jovens teriam ficado revoltados com o que aconteceu com o adolescente e tentado matar Andrade. Como não conseguiram a primeira vez, tentaram novamente quando ele estava internado. Três deles foram identificados e todos os suspeitos estão foragidos.

Leia mais sobre a ssassinato

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.