Suspeitos são identificados no caso do homem assassinado dentro de Hospital

SÃO PAULO - Três pessoas com envolvimento na morte do professor de capoeira Ludmar Aparecido de Andrade, de 29 anos, foram identificadas, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo. Andrade morreu no último 2 de junho quando estava internado do Hospital Cidade após ter sido baleado com seis tiros no dia 29 de maio, na Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo.

Redação |


Andrade, sua companheira, Rosana Soragge, e o pai de santo, Francisco Tavares Teves Neto agrediram e balearam um adolescente de 15 anos no dia 14 de maio. De acordo com o delegado Marcos Carneiro do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), isso teria acontecido porque, segundo Rosana, o adolescente tentou violentar sexualmente sua filha. Rosana e Neto estão presos.

Seis jovens teriam ficado revoltados com o que aconteceu com o adolescente e tentado matar Andrade. Como não conseguiram a primeira vez, tentaram novamente quando ele estava internado. Três deles foram identificados e todos os suspeitos estão foragidos.

Leia mais sobre a ssassinato

    Leia tudo sobre: assassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG