Suspeito por estupro é preso durante operação de ordem pública no Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO ¿ Um homem suspeito de ter cometido um estupro foi preso nesta quarta-feira durante uma operação de combate à desordem urbana da Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop) na Tijuca, zona norte do Rio. A prisão aconteceu depois que os fiscais que coordenavam a ação foram abordados por uma mulher dizendo que tinha visto o homem que a havia agredido em novembro do ano passado.

Redação |

O suspeito foi detido na rua Barão de Mesquita, próximo à Igreja de Santo Afonso. Carlos Alberto Gaudino do Nascimento, de 26 anos, foi levado para reconhecimento na Delegacia Especial de Assistência à Mulher (Deam), no centro do Rio, onde já tinha sido feito o registro de ocorrência. A prisão preventiva dele foi pedida.

A vítima do estupro relatou que no dia do ocorrido foi roubada por Carlos Alberto na Praça da Bandeira, na altura da estação do metrô de São Cristóvão, e levada para um motel do outro lado da Quinta da Boa Vista. No último dia 10 de fevereiro, durante uma operação de choque de ordem pública em Ipanema foi preso um ambulante também suspeito por estupro. No mesmo dia, outra equipe da Seop desbaratou uma quadrilha que assaltava pedestres numa passagem subterrânea na Praia de Botafogo.

Depósito irregular em Ipanema

A Secretaria Municipal da Ordem Pública encontrou nesta quarta-feira um depósito clandestino em Ipanema, zona sul da cidade. O local, próximo ao morro do Cantagalo, funcionava como entreposto de uma cooperativa de catadores de lixo.

Vinte garis da Comlurb retiraram cerca de 15 toneladas de entulho e sucata, que encheram três caminhões, além de um carrinho de transporte e um triciclo. Uma Kombi com mercadorias de ambulantes (cadeiras de praia, refrigerantes e cervejas), que estava em frente ao depósito, foi rebocada por estacionamento irregular.

Foram mobilizados também 30 policiais militares, que ocuparam o morro do Cantagalo durante a operação, além de 20 guardas municipais, 18 agentes da Seop e três policiais civis.

Leia mais sobre: ordem pública

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG