Suspeitos de assassinar jovem em Guarulhos vão a júri http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/advogada_confirma_tortura_e_diz_que_teve_medo_de_denunciar_2120259.html target=_topAdvogada confirma tortura e diz que teve medo de denunciar http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/policiais_negam_ter_torturados_jovens_suspeitos_de_assassinato_em_guarulhos_2119277.html target=_topPoliciais negam ter torturado jovens suspeitos de assassinato em Guarulhos http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/policiais_negam_ter_torturados_jovens_suspeitos_de_assassinato_em_guarulhos_2119277.html target=_top" / Suspeitos de assassinar jovem em Guarulhos vão a júri http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/advogada_confirma_tortura_e_diz_que_teve_medo_de_denunciar_2120259.html target=_topAdvogada confirma tortura e diz que teve medo de denunciar http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/policiais_negam_ter_torturados_jovens_suspeitos_de_assassinato_em_guarulhos_2119277.html target=_topPoliciais negam ter torturado jovens suspeitos de assassinato em Guarulhos http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/policiais_negam_ter_torturados_jovens_suspeitos_de_assassinato_em_guarulhos_2119277.html target=_top" /

Suspeito diz ter assumido assassinato após sofrer tortura de policiais

SÃO PAULO - Em 2006, o assassinato da jovem Vanessa de Freitas na cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, revelou a existência de um maníaco sexual. O principal suspeito é Leandro Basílio Rodrigues, de 19 anos, que confessou a autoria do crime. Porém, em depoimento à Justiça do Estado de São Paulo nesta terça-feira, ele voltou atrás. Disse que foi torturado pela polícia para assumir do assassinato. Leandro foi a quarta testemunha a falar no julgamento em que três homens são acusados do assassinato, em Guarulhos, na Grande São Paulo. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/supostos_assassinos_de_jovem_vao_a_juri_hoje_em_sp_2118934.html target=_topSuspeitos de assassinar jovem em Guarulhos vão a júri http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/advogada_confirma_tortura_e_diz_que_teve_medo_de_denunciar_2120259.html target=_topAdvogada confirma tortura e diz que teve medo de denunciar http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/policiais_negam_ter_torturados_jovens_suspeitos_de_assassinato_em_guarulhos_2119277.html target=_topPoliciais negam ter torturado jovens suspeitos de assassinato em Guarulhos http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/18/policiais_negam_ter_torturados_jovens_suspeitos_de_assassinato_em_guarulhos_2119277.html target=_top

Samanta Dias, repórter do Último Segundo |

Acordo Ortográfico

Segundo a assessoria de comunicação do Fórum Criminal de Guarulhos, Leandro foi questionado sobre os motivos que teriam levado a polícia a torturá-lo. Ainda segundo a assessoria, ele teria dito não saber. Durante o depoimento, Leandro teria confessado a autoria de outros crimes, dois em Guarulhos e dois em Minas Gerais, sem descrever quais seriam eles. 

Os três acusados pelo assassinato de Vanessa, o ex-companheiro da jovem Renato Correia de Brito, William César de Brito Silva e Wagner Conceição da Silva, acompanharam o depoimento de Leandro. O julgamento deve se estender ao longo do dia e ser concluído apenas na quarta-feira. 

O julgamento começou por volta das 10h, no Fórum Criminal de Guarulhos. Até o momento quatro testemunhas já foram ouvidas. O delegado que assumiu o inquérito no dia 24 de agosto de 2006, Antônio Carlos Cavalcante, está sendo ouvido no momento.

De acordo com a assessoria do Fórum, Cavalcante afirmou que durante as investigações "não encontrou provas suficientes do envolvimento de Willian e Wagner no crime. Porém, encontrou alguns indícios da participação de Renato".

O assassinato

Vanessa Batista de Freitas desapareceu no dia 17 de agosto de 2006. Dois dias depois ela foi encontrada morta num terreno baldio da cidade, o corpo apresentava marcas de violência sexual. No mesmo dia, a polícia prende o ex-namorado e pai do filho de Vanessa, Renato Correia de Brito. Em depoimento, o rapaz confessa ter sido o mandante do crime, executado por seus dois amigos Willian Cesar de Brito Silva e Wagner Conceição da Silva, que também foram presos.

Em setembro de 2006, o delegado que investigou o caso, Antônio Carlos Cavalcante, escreve ao juiz que não havia provas que sustentassem a prisão dos supostos executores, Wagner e Willian, que sempre negaram o crime. O promotor Marcelo Oliveira pede que ambos continuem presos e é atendido pela Justiça.

Renato, Willian e Wagner ficaram detidos no Centro de Detenção Provisória de Guarulhos sob acusação de violentar e matar Vanessa. Entre 2006 e 2007, tiveram um pedido de relaxamento da prisão e um pedido de habeas-corpus negados.    

Leia mais sobre: maníaco de Guarulhos  - assassinato

    Leia tudo sobre: maníaco de guarulhos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG