RIO DE JANEIRO ¿ Soldados do 23º BPM (Leblon) prenderam no final da noite deste sábado um homem de 41 anos suspeito de ter estuprado uma senhora de 52 anos em janeiro deste ano no Parque da Cidade, na Gávea, zona sul do Rio. A delegada Bárbara Lomba Bueno, da 15ª DP (Gávea), pediu a prisão temporária de Francisco Itamar Nonato Pedrosa e vai investigar o possível envolvimento dele na morte da remadora do Flamengo Priscila da Silva Souza, de 26 anos. O corpo da atleta foi encontrado nu na última terça-feira em um matagal no Parque da Cidade com marcas de agressão.

Acordo Ortográfico

De acordo com a polícia, Itamar foi agarrado por moradores do Parque da Cidade e levado aos agentes do 23º BPM sob socos e chutes. O suspeito foi encaminhado para a 15ª DP e, lá, foi reconhecido pela dona de casa Maria José como o homem que a violentou no início do ano. A polícia informou que ainda não há comprovações a respeito da possível participação de Francisco na morte da remadora do Flamengo.

Na sexta-feira, foi divulgado o retrato falado do suspeito de ter assassinado Priscila. O desenho foi feito com base nos depoimentos de pessoas que passaram pelo Parque da Cidade no último fim de semana e teriam visto um homem suspeito passeando pelo local. O homem teria dito que tinha perdido um celular e, depois, que procurava um cachorro.

Violência

Divulgação

Priscila Souza, de 26 anos

A remadora do Flamengo Priscila da Silva Souza, de 26 anos, foi encontrada morta na manhã da última terça-feira em um matagal próximo a sua casa , na comunidade Parque da Cidade, na Gávea, zona sul do Rio. A atleta estava desaparecida desde o último sábado, quando participou de um circuito de treinamento na Estrada das Paineiras, próximo ao Corcovado. Segundo a polícia, Priscila estava nua e com marcas de violência pelo corpo.

De acordo com a mãe da vítima, Hilka Maria de Souza, a remadora foi vista por ela e por amigos da atleta indo para casa depois do treinamento. Ao retornar a sua residência, a mãe estranhou ao não encontrar a filha. Na terça-feira, um tio da jovem encontrou o corpo da vítima.

Segundo o técnico de remo do Flamengo, Marcos Amorim, Priscila estava sendo preparada para estrear na primeira Regata do Estadual de Remos 2009, no barco Four Skiff Feminino-Estreante. O presidente do Flamengo, Márcio Braga, decretou luto oficial de três dias no clube. Priscila foi enterrada na quarta-feira no cemitério São João Batista, em Botafogo, sob uma salva de palmas.

Leia mais sobre: violência

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.